Alter do Chão – O que Fazer – Turismo de Natureza

Alter do Chão – O que Fazer – Turismo de Natureza

O que fazer em Alter do Chão

Uma das melhores praias do Brasil é da Amazônia e de água doce! Conheça Alter do Chão, no Pará (PA), um dos destinos brasileiros mais cobiçados por turistas do mundo todo.

O Pará (PA) é um daqueles destinos onde a turistada é conquistada logo de primeira, sabe? Isso porque os paraenses são solícitos e bastante gentis, a gastronomia típica do estado é fabulosa e as belezas naturais são um verdadeiro espetáculo à parte. Aliás, tudo o que envolva a Amazônia não poderia ser outra coisa senão espetacular.

o que fazer em alter do chão

Alter do Chão, o Caribe da Amazônia. Foto: Divulgação.

E em meio a tantos atrativos turísticos voltados à natureza, o Pará guarda um grande trunfo: Alter do Chão, mais conhecido como “Caribe Amazônico”.

Quer saber mais sobre o destino e ficar por dentro do que fazer assim que desembarcar por lá? Continue a leitura!

Próxima parada: Caribe Amazônico

Alter do Chão é uma pequena vila de pescadores localizada na cidade de Santarém, a terceira maior cidade paraense a poucas horas de distância das capitais Manaus (AM) e Belém (PA).

Banhada pelo Rio Tapajós – único afluente do Rio Amazonas com águas cristalinas – a vilazinha balneária de pouco mais de 6 mil habitantes tornou-se mundialmente conhecida (e cobiçada) após o jornal inglês “The Guardian” elegê-la como a praia água doce mais bonita do mundo.

E podemos ser sinceros? A beleza das praias presentes na região realmente impressiona, principalmente entre os meses de agosto e setembro, época da maré baixa, quando a coloração da água varia entre azul e verde. Um verdadeiro desbunde!

A seguir, separamos 10 atrações imperdíveis em Alter do Chão para que você possa curtir o Caribe Amazônico do começo ao fim. Confira:

1 – Ilha do Amor

Ilha do Amor - Alter do Chão - Santarém

Ilha do Amor. Foto: Fernando Sette

A Ilha do Amor é considerada o cartão postal de Alter do Chão. Localizada próxima ao centro da vila, a ilha dá as caras assim que as águas do Rio Tapajós começam a baixar. Para chegar até lá, basta contratar os serviços de canoeiros – que realizam a travessia durante todo o dia – ou atravessar a pé (na época da maré baixa).

Ficou tentado(a) em desbravar os arredores? Ótimo! É possível alugar um caiaque e conhecer os atrativos próximos como o Lago Verde ou os igapós (árvores submersas). É de tirar o fôlego!

2 – Lago Verde

2 - Lago Verde - Alter do Chão - Santarém

O lago verde só ocorre no verão Amazônico, o local fica praticamente isolado do Rio Tapajós por uma grande porção de areia. Foto: Divulgação.

Cercado por praias de areias brancas, o lago cor de esmeralda é um dos principais atrativos da região. Localizado em um local com boa infraestrutura e de fácil acesso, o Lago Verde atrai um grande número de turistas anualmente. Porém, por se tratar de um local em meio à Amazônia, é válido visitá-lo acompanhado de moradores ou guias locais. Cuidado nunca é demais, não é mesmo?

3 – Floresta Encantada

Floresta Encantada - Alter do Chão - Santarém

Floresta Encantada. Na época da cheia o Rio Tapajós adentra no Lago Verde tornando-se uma coisa só. Foto: Divulgação.

Não é à toa que a Floresta Encantada está na nossa lista. O passeio de canoa é um convite imperdível aos turistas que visitam a região por ser um dos locais mais lindos de Alter do Chão. O local é uma espécie de labirinto aquático de águas cristalinas repleto de “becos” e “vielas” recheados por uma biodiversidade riquíssima. Com duração de cerca de uma hora, o passeio é feito com auxílio de um guia. Anote aí na sua lista, hein?

O passeio da Floresta Encantada só é permitido através de canoa, tudo para manter a paz e o bem-estar dos animais que ali vivem.

4 – Cerâmica Tapajônica

Cerâmica Tapajônica - Alter do Chão - Santarém

Cerâmica Tapajônica. Foto: Divulgação

O Pará guarda um dos maiores patrimônios culturais e artísticos do mundo: a cerâmica tapajônica. Reconhecida como patrimônio cultural e artístico desde 2009, essa arte consiste em representações de seres humanos e animais em relevo. Considerada uma das mais antigas de que se tem notícia, a cerâmica tapajônica é tão, mais tão perfeita, que já chegou a ser comparada mais de uma vez com as porcelanas chinesas. Orgulho é pouco!

Em Santarém, no Centro Cultural João Fona, você pode conhecer essas belas cerâmicas indígenas que habitavam a Amazônia, bem como também ir em uma loja de artesanato comprar uma réplica.

5 – Festival Sairé

Festival Sairé - Alter do Chão - Santarém

Festival Sairé em Alter do Chão. Foto: Divulgação.

O Festival Folclórico-Religioso do Sairé é o momento mais importante para os moradores de Alter do Chão. Realizado há mais de 200 anos (!!!) durante o mês de setembro, o evento atrai centenas de turistas se assemelha ao Festival de Parintins, no Amazonas. Sendo assim, caso o seu intuito seja o de mergulhar de cabeça na cultura local, não deixe de prestigiar essa megamanifestação cultural paraense!

6 – Ponta do Cururu

Ponta do Cururu - Alter do Chão - Santarém

Ponta do Cururu. Foto: Erik Jennings.

A Praia Ponta do Cururu é um paraíso praticamente ermo. Para quem pretende se entregar à natureza e curtir tranquilamente as mais belas paisagens, essa fina faixa de areia de 2 km de extensão às margens do Rio Tapajós é per-fei-ta!

7 – Floresta Nacional do Tapajós

Floresta Nacional do Tapajós - Alter do Chão - Santarém

Vovó Samaúma, uma enorme árvore com mais de mil anos de idade e cujo tronco tem um perímetro de mais 40 metros. Foto: Pedro Ivo Dantas

Uma das unidades de conservação mais visitadas da região Norte, a Floresta Nacional do Tapajós abrange não só Alter do Chão, mas outros três municípios paraenses. O local possui uma área total de 530.620 hectares e conta com a meliponicultura (coleta de sementes), artesanatos, movelarias, extração do látex e, para os aventureiros de plantão, o ecoturismo rola solto.

8 – Trilha da Serra da Piraoca

Trilha da Serra da Piraoca - Alter do Chão - Santarém

Trilha da Serra da Piraoca. Foto: Hendric Jairo.

Pronto(a) para se aventurar em meio à Amazônia? Então coloque seu tênis próprio para trilhas e #partiu Trilha da Serra da Piraoca. O percurso até o cume leva em torno de 40 minutos e não há muitos acidentes geográficos durante o caminho. A não ser no “pé da serra”, onde o trecho é um pouco íngreme. Mas, nada que a vista lá do alto não compense. Ah! Não se esqueça de levar água, protetor solar, frutas e um boné ou chapéu para a trilha. Cuide-se!

9 – Praia Ponta das Pedras

Ponta das Pedras - Alter do Chão - Santarém

Ponta das Pedras. Foto: Ronaldo Ferreira.

Outra praia maravilhosa! A Praia Ponta das Pedras tem esse nome devido as bauxitas que formam grutas submersas. Além da beleza indiscutível, o local oferece outros atrativos como Festival do Charutinho, evento que ocorre no mês de novembro e tem o peixe do mesmo nome e famoso na região como prato principal. Vai perder?

10 – Praça Sete de Setembro

Praça Sete de Setembro - Alter do Chão - Santarém

Praça Sete de Setembro. Foto: Facebook Divulgação

Esse é o ponto de encontro de turistas e moradores de Alter do Chão. O local é repleto de bares e restaurantes que reúnem centenas de pessoas todas às noites. A praça ainda abriga um palco, que recebe apresentações diversas.

E aí? Curtiu as dicas sobre Alter do Chão? Já conhecia? Conte aí nos comentários.

Agora que você já sabe o que fazer em Alter do Chão, saiba como chegar, quando ir e o que comer.

Conheça também 10 passeios imperdíveis em meio à natureza em Belém do Pará.

Quer saber mais sobre Turismo de Natureza no Brasil e no Mundo? Então nos acompanhe também no Facebook.

Envie seu comentário