O que Fazer na Chapada do Araripe
O que Fazer na Chapada do Araripe

O que fazer na Chapada do Araripe

Localizada entre os estados do Ceará, Pernambuco e Piauí, a Chapada do Araripe é um tesouro natural que oferece inúmeras atrações aos viajantes. Desde trilhas ecológicas até vestígios arqueológicos, esse ponto turístico pode ser visitado em qualquer época do ano e agrada a todos os tipos de turistas, desde os mais aventureiros até aqueles que buscam história e cultura.

ÍNDICE

Embora a Chapada do Araripe seja dividido por 3 Estados, é no Ceará que encontra-se os principais atrativos turístico da Chapada.

Com uma paisagem única, onde a água brota do chão em meio à aridez da caatinga, a Chapada do Araripe já foi habitada por várias espécies de dinossauros, povos indígenas, tropeiros e cangaceiros, tornando-se um dos cenários turísticos bastante diversificado.

Além das belezas naturais e atrações de aventura, a região guarda um tesouro arqueológico exuberante, com fósseis de dinossauros, peixes, insetos e flores, considerados entre os mais bem preservados do mundo. O Geopark Araripe, primeiro da América Latina, busca alinhar a história da Terra, da cultura e do meio ambiente em nove geossítios, tornando a Chapada do Araripe uma experiência única e inesquecível para os viajantes que a visitam.

O que fazer na Chapada do Araripe – Principais Atrações turísticas

Geossítio Colina do Horto

O que fazer na Chapada do Araripe: Geossítio Colina do Horto.
Geossítio Colina do Horto . Foto: Divulgação.

A Colina do Horto, localizada a 3km de Juazeiro do Norte (CE), é um complexo turístico-religioso que oferece uma experiência única aos visitantes. O local abriga a icônica estátua de 27 metros do Padre Cícero, construída em 1969, a Igreja do Senhor Bom Jesus do Horto, o Museu Vivo do Padre Cícero e a trilha que leva ao Santo Sepulcro, onde um dos beatos do homenageado está enterrado.

A visita à colina é uma oportunidade de se conectar com a natureza enquanto se experimenta a religiosidade local. Além disso, a colina oferece uma vista panorâmica do Vale do Cariri e da Chapada, e é facilmente acessível pela zona urbana da cidade. O acesso à estátua e ao museu é diário, tornando a visita ao local uma opção ideal para turistas em qualquer dia da semana.

Geossítio Pontal da Santa Cruz

Geossítio Pontal da Santa Cruz . Foto: Adelina Lima

A 4 km de Santana do Cariri (CE), o Pontal da Santa Cruz é um geossítio com uma vista deslumbrante da Chapada do Araripe. Além da plataforma de observação, o local possui uma capela construída no século XX e um restaurante no topo da chapada.

Para chegar ao local, é possível ir de transporte ou por trilha, que leva à capela e à Grande Cruz, considerada por muitos como um item de proteção contra assombrações, de acordo com uma lenda local.

Cachoeira de Missão Velha

Cachoeira de Missão Velha. Foto: Divulgação.

A Cachoeira de Missão Velha, com seus 12 metros de queda d’água, é uma atração situada a 3 km do município de Missão Velha (CE). Ela já foi habitada por povos indígenas no período pré-histórico e possui ruínas dessas construções em seu entorno. Além disso, a cachoeira é um importante marco histórico da região, pois era um dos poucos pontos com água constante durante todo o ano no estado.

Geossítio Riacho do Meio

O que fazer na Chapada do Araripe: Geossítio Riacho do Meio
O que fazer na Chapada do Araripe: Geossítio Riacho do Meio. Foto: Mario Santos Sousa.

Riacho do Meio é um local situado a 7 km de distância de Barbalha (CE), que oferece trilhas ecológicas em meio a uma área de preservação da fauna e flora da região. Além das bicas d’água, os visitantes podem conhecer a Pedra do Morcego, um antigo refúgio de cangaceiros conhecido como Bando dos Marcelinos. Aproveite o passeio para se conectar com a natureza e registrar cada detalhe verde que te inspirar.

O Geossítio de Riacho do Meio recebeu esse nome em homenagem a um antigo riacho que existia na região. O local é um ponto turístico com trilhas ecológicas, bicas d’água e uma reserva de fauna e flora nativas da região do Araripe.

Geossítio Ponte de Pedra

Geossítio Ponte de Pedra. Foto: Divulgação.

A Ponte de Pedra, um geossítio com uma formação rochosa em forma de ponte, foi utilizada pelos antigos povos que habitavam a região para facilitar seu deslocamento. Nas proximidades, há vestígios arqueológicos pré-históricos, como pinturas rupestres, cerâmicas e material lítico. Para encontrá-la, basta ir até o Sítio Olho D’água de Santa Bárbara, a 9 km de Nova Olinda, entre as rodovias CE-292 e CE-494.

Geopark Araripe

O que fazer na Chapada do Araripe: Geopark
O que fazer na Chapada do Araripe: Geopark. Foto: Roberto Amorim.

O Geopark Araripe é uma área aberta ao turismo que contém nove sítios geológicos e paleontológicos, que abrigam fósseis muito antigos, de mais de 110 milhões de anos, datados dos períodos Cretáceo e Jurássico. A região mantém a essência da flora e fauna daquela época.

É recomendável reservar pelo menos de 3 a 4 dias para explorar todo o destino. Há diversos guias especializados disponíveis em parceria com o parque para garantir uma experiência mais segura e enriquecedora, sendo o acesso aos geossítios gratuito. Além disso, o destino possui muitas outras atrações, como trilhas ecológicas, city tours pelas cidades nordestinas, casas de artesãos com diversas especialidades.

O Geopark Araripe é o único do Brasil e faz parte da Rede Global de Geoparques credenciados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Ele abrange uma área de aproximadamente 4.000 km², que inclui as cidades de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.

Museu de Paleontologia

O que fazer na Chapada do Araripe: Museu de Paleontologia. Foto: Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens
Museu de Paleontologia. Foto: Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens.

O Museu de Paleontologia faz parte do Geopark Araripe, um programa da Universidade que promove ações de extensão na comunidade. Com uma média de 2 mil visitantes por mês, o museu é referência mundial em paleontologia, sedimentologia e estratigrafia, atraindo pesquisadores de diversos países.

Localizado em Santana do Cariri, o museu foi criado em 1991 e é gerenciado pela Universidade Regional do Cariri. Além de ser um importante centro de pesquisa, o Museu de Paleontologia mantém projetos permanentes de escavação de fósseis na Bacia do Araripe e realiza coletas sistemáticas nos municípios de Nova Olinda e Santana do Cariri, como forma de combater a exploração clandestina e o tráfico de fósseis na região.

Complexo Ambiental Mirante do Caldas

O que Fazer na Chapada do Araripe: Complexo Ambiental Mirante do Caldas
Complexo Ambiental Mirante do Caldas. Foto: Guto Vital.

Situado em uma das paisagens mais deslumbrantes do interior nordestino, na Chapada do Araripe, encontra-se o Complexo Ambiental Mirante do Caldas. Este espaço é dedicado à educação ambiental, mas também possui uma forte vocação para a cultura e o turismo. Identificado como um verdadeiro oásis em meio ao sertão, este território faz parte do Geopark.

O complexo conta com diversas atrações, incluindo um teleférico, um borboletário e um centro de interpretação histórica e ambiental da Chapada do Araripe.

Como chegar na Chapada do Araripe

O Aeroporto Regional do Cariri – Orlando Bezerra de Menezes, localizado em Juazeiro do Norte, é a forma mais prática de chegar à região. Os voos comerciais diretos partem de Brasília, Recife, Fortaleza e São Paulo, facilitando o acesso para os turistas. Para se deslocar entre as cidades da região, é possível alugar um carro, o que oferece maior conforto e liberdade para traçar os roteiros que mais te agradam.

Ao chegar no aeroporto, você pode seguir uma rota partindo do triângulo em Juazeiro do Norte, que leva a diversas cidades da região, como Juazeiro do Norte, Caririaçu, Barbalha, Missão Velha, Crato, Exu, Nova Olinda, Santana do Cariri, Assaré e Potengi. Para quem busca conhecer o Geopark Araripe, o ideal é alugar um carro e explorar as belezas da Chapada do Araripe com comodidade.

Onde se hospedar na Chapada do Araripe

Se você está planejando uma viagem para a Chapada do Araripe, é importante escolher bem onde se hospedar. Felizmente, há várias opções disponíveis nas cidades mais turísticas e movimentadas da região: Crato e Juazeiro do Norte.

Em Crato, você pode escolher entre hotéis, pousadas e casas de temporada. Algumas opções populares incluem o Hotel Encosta da Serra, que oferece uma vista incrível da serra e um restaurante com deliciosos pratos regionais, há também opções mais em conta outras opções mais em conta são o Pasargada Hotel e o Hotel Villa Real.

Já em Juazeiro do Norte, há uma grande variedade de hotéis, desde os mais simples até os mais luxuosos.

Conclusão

A Chapada do Araripe é um verdadeiro tesouro do Nordeste brasileiro, com uma rica diversidade natural e cultural. Com tantas atividades incríveis para fazer na região, desde caminhadas desafiadoras até visitas a sítios paleontológicos e museus, certamente há algo para todos os tipos de viajantes.

COMPARTILHE:

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Usamos cookies em nosso site para fornecer a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, concorda com a utilização de TODOS os cookies.